Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

A história da novela brasileira

Já sabemos que a novela já faz parte de nossas vidas, o povo brasileiro adora acompanhar a história, os personagens e a trama que fascina a todos. Muitos não sabem como surgiu a novela, hoje vamos mostrar aqui um pouco da historia da novela brasileira.

Então, em 1951 surgiu a primeira novela da televisão brasileira, que foi exibida na antiga TV Tupi de São Paulo, com o nome de “Sua Vida Me Pertence” de Walter Forster, com 2 meses de duração, sendo exibida duas vezes na semana, com apenas 15 minutos, às 20horas. Alguns dos atores participantes foram Vida Alves, Lia de Aguiar, Dionísio de Azevedo, Lima Duarte, além do próprio autor, Walter Forster. O primeiro beijo da televisão brasileira aconteceu nessa novela entre os protagonistas: o ator Forster e a atriz Vida Alves.

A partir daí a teledramaturgia ou a novela como é mais conhecida, passou por diversas transformações entre elas a exibição diária e o videotaipe, que possibilitou a gravação das novelas o que permitiu cativar a audiência do público.

Sua Vida me pertence
Imagem: Museu da Tv - Walter Forster e Vida Alves na 1ª telenovela: “Sua Vida Me Pertence” (1951).

Em julho de 1963, a primeira novela a ter exibição diária no Brasil foi “2-5499 Ocupado“, na Rede Excelsior paulistana às 19h: 30 com os atores Tarcísio Meira e Glória Menezes fazendo par romântico.
Em 1968, estreou “Beto Rockfeller”, na TV Tupi. Escrita por Bráulio Pedroso e dirigida por Walter Avancini e Lima Duarte. Esta novela rompeu com o estilo melodramático e construiu uma história mais descontraída, com diálogos coloquiais, temas bem-humorados, trilha sonora pop e uma estética moderna, que dava uma cara brasileira e atualizada ao formato.

Beto Rockfeller foi um grande sucesso de audiência e fez com que as emissoras abandonassem definitivamente o estilo dramalhão importado dos países latino-americanos.

A tão poderosa Rede Globo entra no ar em 1964 disposta a investir neste gênero, mesmo sabendo que teria que competir com as poderosas TV Tupi e Excelsior. Mesmo assim, em 1965 exibiu sua primeira novela “Ilusões Perdidas” que trazia Leila Diniz, Reginaldo Faria e Osmar Prado.
Em 1969, estreou a novela “Véu de Noiva”, de Janete Clair, um grande sucesso e que transformava a atriz Regina Duarte na “namoradinha” do Brasil.

Já na década de 70 a TV Tupi e a Globo alcançaram altos índices de audiência e acabaram dominando a produção de novelas neste período. Sucessos como “Irmãos Coragem”, “Pecado Capital”, “Selva de Pedra” de Janete Clair, e “O Bem Amado”, “O Espigão” e “Saramandaia”, de Dias Gomes, começaram a colocar a hegemonia do modelo de novelas feitas pela Rede Globo. Embora a TV Tupi ainda conseguisse produzir outros sucessos como “Mulheres de Areia” e “O Profeta”, de Ivani Ribeiro, e “Éramos Seis”, de Sílvio de Abreu e Rubens Ewald Filho. .

Alem destes sucessos podemos também citar, ainda na década de 70, as novelas: Gabriela (1975) de Walter George Durst; Escrava Isaura (1976) de Gilberto Braga; Dancin’ Days (1978) de Gilberto Braga e Feijão Maravilha (1979) de Bráulio Pedroso, todas na Rede Globo.

Pecado Capital
TV Globo / Divulgação : Betty Faria e Francisco Cuoco na novela "Pecado Capital"
Irmãos Coragem
TV Globo / Divulgação Cena da novela "Irmãos Coragem" que foi ao ar entre 1970 e 1971

Nos anos 80 as novelas brasileiras já estavam tão sofisticadas e famosas que começaram ser exportadas, ao menos uma centena de países entre eles, Rússia, China, Portugal acompanhavam os capítulos dublados de “Escrava Isaura” ou “Dancin Days”.

Roque Santeiro
TV Globo / Divulgação “Roque Santeiro" (1985) foi uma das novelas de maior sucesso na história da TV no Brasil

Neste momento se consolidava a hegemonia da Rede Globo. Produções inovadoras e elegantes como “Guerra dos Sexos” “Vale Tudo”, “Roque Santeiro”, “Que Rei Sou Eu”, “O Salvador da Pátria”, entre outras, garantiram os melhores índices de audiência da TV brasileira.

Em 1990 a Rede Manchete incomodou a liderança da Rede Globo com a novela “Pantanal
Nesta década, novela como “Barriga de Aluguel” (1990) de Gloria Perez, que trazia em sua narrativa algumas discussões sociais e cientificas, como os limites éticos da inseminação artificial, esclarecendo pontos acerca do processo, algo tem novo e polemico para época.
Em 1993, “Renascer” de Benedito Ruy Barbosa, abordou o universo dos meninos de rua, discutiu temas como gravidez precoce, violência e preconceito, além de mostrar o drama e os anseios pessoais de cada jovem.

Mas com o advento da internet e da TV a Cabo, a audiência das novelas começou a declinar nos anos 2000, estes novos meios de comunicações começaram a se tornar mais acessíveis à população e a concorrência foi inevitável. A audiência das novelas da Globo atingiu em 2008 cerca de 40 milhões de espectadores diariamente, enquanto três anos antes a audiência era de 60 milhões. Apesar da queda dentro do país, as novelas brasileiras ainda continuam a ser um valorizado produto de exportação. Segundo projeções da Globo, no começo dos anos 2000 as novelas comercializadas pela emissora foram assistidas por cerca de 70 milhões de espectadores anualmente no exterior [fonte: REDE GLOBO].

Dos anos 1950 até 2011 a televisão brasileira produziu e exibiu umas 800 novelas. Algumas delas apresentaram personagens, cenas e sequências que ficaram na memória de várias gerações.

O “Vale a Pena Ver de Novo“, da Rede Globo teve a missão de representar novelas no horário vespertino. Muitas novelas que foram consideradas “fenômenos de audiência” representaram um fracasso nesse horário como “Roque Santeiro” e “Terra Nostra”.

A novela de maior audiência neste horário foi a primeira reprise de “Mulheres de Areia“, de Ivani Ribeiro empatada com “Rei do Gado“, de Benedito Ruy Barbosa, “Anjo Mau” de Maria Adelaide Amaral “Tieta” e “A Indomada“, ambas de Aguinaldo Silva.

Essa é uma pequena historia da novela brasileira, não queremos aqui encerar um assunto tão extenso, se você tem alguma informação para compartilhar, complementar deixe aqui sua opinião, seu comentário, vamos enriquecer este tema é tão importante para quem gosta do mundo da teledramartugia.

Deixe um comentário